Fim do ano: “Sinônimo” de stress, ansiedade e comemorações?!

Fim do ano: “Sinônimo” de stress, ansiedade e comemorações?!

por JANAÍNA LEÃO

 

Final do ano se aproximando e com isso, cresce o número de pessoas estressadas. A pesquisa realizada pelo Isma-BR (Internacional Stress Management Association — Brasil), mostra que o nível de estresse do brasileiro sobe em dezembro, em média, 75%. Você se identifica?

Stress

 

O stress é a forma que nosso corpo encontrou para avisar que passamos do limite. É resultado de comportamentos e atividades “mal” planejadas. Stress tem a ver com excesso e falta de limites com sua vida.

Já a ansiedade é um mal estar físico e psíquico que faz parte da vida. Ela pode ocorrer tanto em momentos positivos, como em negativos. Você deve dar atenção especial se sua ansiedade for excessiva e ocorra distorção da realidade.

O mês de dezembro, em especial, as festas de final de ano (Natal e Ano Novo) representam para muitas pessoas recordações, perdas, superações e recomeços. Também o caráter comercial, pautado em compras e presentes é gerador de stress e, em muitos casos, endividamentos. Essas situações colaboram para o aumento da ansiedade e stress.

É uma época em que as emoções estão a flor da pele, portanto alguns excessos podem se fazer presentes. Lembre-se: Quando não conseguimos entender as nossas emoções, na maioria das vezes suprimos com alguém e/ou alguma “coisa”.

Estresse

Para amenizar o stress e os desconfortos decorrentes do final do ano, seguem 9 sugestões:

– A ansiedade faz as pessoas viverem no passado ou no futuro. Não adianta se lamentar e se punir pelos meses que passaram e por aqueles que estarão por vir. Viva o hoje e faça hoje!

– Analisar os pontos fortes e pontos a desenvolver deveria ser feito ao longo do ano. Se você não o fez, evite fazer nessa época. Certamente o nível de ansiedade e cobrança aumentará.

– Falar “não” é estabelecer limites entre o excesso e liberdade. Evite acumular funções e atividades nessa época.

– Evite ser radical e reconheça seu crescimento.

– Mantenha alimentação saudável, atividade física, momentos de lazer diário, escute música clássica/instrumental, medite, leia e busque manter “contato diário consigo”.

Tudo é consequência da sua ação e percepção. Se você viveu o ano inteiro com conflitos familiares, não exija que o final do ano seja diferente. Você precisará entender a sua realidade e não forçar determinadas situações por ser festas de final de ano. Respeite o seu limite e o do outro!

– Faça uma lista das pessoas que você quer presentear, estabeleça valores e tipos de presentes. Busque ser criativo, evitando o endividamento.

– Ao anoitecer, busque estratégias para se acalmar, faça respiração diafragmática, diminua a luminosidade na sua casa, uma forma de cuidar da sua glândula Pineal, responsável pela produção de 9 hormônios, dentre eles melatonina.

Viva o aqui e agora!

Enfim, final do ano não deve ser sinônimo de stress e ansiedade. Se ao longo do ano você equilibrou os excessos e cuidou da sua saúde biopsicossocial e espiritual, certamente seu final do ano terá saldos positivos. Temos um ano inteiro para criar oportunidade e fazer diferente, não podemos colocar os 11 meses dentro do mês de dezembro.

Busque o seu sentido! Não se contamine com a correria que não é sua.

 

*Postagem original do blog Lala Rudge (http://www.lalarudge.com.br/lala-rudge/final-do-ano-sinonimo-de-stress-ansiedade-e-comemoracoes/)