Como ser mais produtivo no trabalho

Como ser mais produtivo no trabalho

Foto: Pluga.co

Nos dias atuais, movidos a rapidez das informações e a praticidade dos smartphones – e especificamente no Brasil, com a crise econômica – não ser produtivo, pode te custar o emprego e a estabilidade financeira. E diferente do que muitos pensam, ser produtivo, não é ter uma lista de tarefas enorme e reclamar que não conseguiu fazer tudo no mesmo dia. É justamente o contrário, como explica a coach em alta performance, Patrícia Marinho.

“Se todos nós, teoricamente, temos as mesmas 24h, não é motivo de orgulho dizer que ficou tão ocupado e não conseguiu terminar as obrigações do dia. Produtividade não é somente estar atarefado. Aliás, um dos inimigos da produtividade, é a multitarefa. Quando você se dedica a uma obrigação de cada vez, o exercício é muito melhor, e logo, também os resultados. Ocupar é fazer várias coisas que não te levam a lugar nenhum, e produzir é ter ações concretas e práticas que te levará ao seu objetivo”, comenta a profissional. Pesquisadores da área, afirmam, que a justificativa é o cérebro não conseguir se concentrar em duas atividades cognitivas ao mesmo tempo.

De acordo com Patrícia, respeitar os limites do organismo, também é crucial para gerar bons resultados “Lógico que, às vezes, acontece, mas fazer da sua rotina trabalhar mais de 8h por dia, sem parar, não é saudável. As horas de sono e o tempo para relaxar diminuem, o stress acumula, e isso faz com o que o rendimento no trabalho caia consideravelmente. Além disso, trabalhar à base de café, para se manter acordado, também compromete o raciocínio lógico. Ser produtivo, corretamente, equilibra e melhora a vida”, explica.

Durante o trabalho, segundo a especialista, também é necessário, que algumas pausas sejam feitas. E oposto do que muitos chefes e líderes pensam, esses pequenos breaks, não atrapalham a produção, pelo contrário, motivam “O profissional pode ter o seu momento de pausa criativa, que é uma parada que fazemos para dar um ‘time out’ em nossa mente. Tomar um café, bater um papo com um colega, arejar, enfim – por uns 30 minutos. No entanto, essa pausa deve ser determinada pelo profissional, de acordo com suas necessidades, porque só assim, não afeta a produtividade. É de extrema importância, e muita gente não faz por medo de perder tempo, achando que a produtividade vai cair”, aconselha a coach.

Patrícia diz que alguns profissionais se ocupam de maneira assustadora, tentando resolver todas as demandas, e quando se dão conta, o dia já passou e surge a sensação de que nada foi feito. No entanto, a produtividade, quando ativada e praticada em seu melhor nível, acaba com esse sentimento de frustração diária “A produtividade também tem muito a ver com a motivação, o que é diferente de inspiração. A motivação vem de dentro. Se você sabe o que quer, para sua vida pessoal e profissional, sabe que está no caminho certo e está feliz em fazer o que você faz, a produção é muito maior. Muitas pessoas confundem as duas coisas. Dizer que um terceiro é sua inspiração, não quer dizer que você faz o mesmo que ele. O combustível para ser ativo e produtivo, vem de dentro”, finaliza.