Como ser chic de short jeans

Dá pra afirmar tranquilamente: todo mundo tem um short jeans no armário! Não importa se você prefere o visual mais básico ou se você gosta de ousar nas produções, o short jeans é igual a t-shirt branca, peça curinga que você precisa ter pra fazer várias produções. Dá pra usar nos dias mais frios, com casacos, moletons e botas, mas também dá pra arrasar no verão com rasteirinha e batas larguinhas.

E se você acha que ainda não é suficiente, tudo bem, dá pra deixar o short jeans super descolado combinando com peças de pegada mais chic. Esse truque é o segredo pra fazer aquela produção hi-lo. Não tem erro, é só apostar nos saltos, nas botas poderosas e nas blusas que deixam o visual com aquela cara mais arrumada, sabe? A gente separou 8 looks pra te inspirar a ser muito chic de short jeans. O resultado é uma produção confortável e glam ao mesmo tempo. Confere aí:

 

O casaco de franjas traz ares boho ao short e ao cropped basiquinhos.

Kendall Jenner

 

Combine o short com o salto fino clássico. Pra deixar o look mais chic, aposte em blusas delicadas.

Emily Ratajkowski

 

A maxi t-shirt fica incrível com o short curtinho. Os acessórios mais discretos e finos deixam o look equilibrado.

Chiara Ferragni

 

A bota com estampa de animal print deixa a produção super trendy! 

Aimee Song

 

Aposte em blusas delicadas e combine com o tênis básico.

short

 

A bolsa estruturada deixa o look com aquele ar de mais arrumado.

Aida Domenech

 

Aposte na bota de bico fino pra deixar a combinação short+bata poderosa.

Aida Domenech

 

O blazer consegue mudar o look na hora! Dá pra trocar a calça pelo jeans e aproveitar o happy hour. 

blazer

 

 

*Matéria original do blog Steal the Look (http://stealthelook.com.br/como-ser-chic-de-short-jeans/)

 

Mulheres empreendedoras vencem sem deixar a sua vida de lado

Veja como as mulheres empreendedoras vencem e se destacam no mercado, sem que seja preciso deixar sua vida pessoal de lado. Ser multitarefas e dividir seu tempo entre negócios, vida familiar e filhos é possível e ao mesmo tempo uma experiência realizadora.

Acredite porque é possível. As mulheres empreendedoras vencer sem deixar a vida pessoal de lado. Temos assistido nos últimos anos, as mulheres conquistarem cada vez mais espaço em nossa sociedade.

Já foi o tempo em que a mulher era vista como frágil e fadada a se dedicar apenas aos afazeres doméstico. Hoje, as mulheres são multitarefas e dividem o tempo entre as atividades de casa, filhos e negócios.

No mercado de trabalho, elas ganham mais força e espaço a cada dia. Os ramos de atuação são inúmeros, e não existe mais aquela história de uma determinada função só poder ser realizada por homens.

As mulheres estão no campo, na indústria e no comércio. Para termos uma ideia, o sexo feminino já representa quase metade dos empreendedores no Brasil. O Grupo Multi, por exemplo, possui cerca de três mil franquias em todo o território nacional e 80% dessas escolas são administradas por mulheres empreendedoras, visionárias e muito competentes. Um estudo recente feito pelo Sebrae revelou que temos no país 27 milhões de proprietários de negócios próprios e, desse total, 49% são mulheres.

A força das mulheres empreendedoras

Como elas conseguiram isso? A resposta é simples: força de vontade, disciplina e organização pessoal. A verdadeira responsável por uma carreira bem-sucedida é a capacidade de acreditar e administrar um negócio com os pés no chão e isso independe do sexo. O importante é estar aberto a mudar determinados conceitos pré-estabelecidos e ceder espaço para uma nova dimensão e postura mental.

As ambições e sonhos das mulheres de hoje são muito diferentes daquelas que viveram em épocas passadas. Assim como qualquer pessoa, elas querem uma vida confortável, buscam a independência e procuram meios de oferecer uma vida com mais qualidade aos filhos e familiares.

Mulheres empreendedoras vencem sem deixar vida pessoal de ladoCom tantos projetos e sonhos é importante lembrar que a família deve ser a base de qualquer coisa, pois essa é a maior fortuna que alguém pode conquistar.

Dela, nasce a maior felicidade nesta existência. Já foi dito que “a maior vitória que alcançaremos será dentro das paredes de nosso próprio lar”.

Afinal, de que valerá uma vida repleta de bens materiais, poder e fama e não ter com quem vibrar cada conquista? A vida não foi feita para que se esgotasse apenas com muito trabalho, essa deve ser somente uma atividade que dará condições para termos uma vida melhor.

Em minha trajetória profissional e pessoal, percebi que a família fez uma grande diferença. Por isso, uma dica que dou é: sua família precisa muito mais da sua presença do que de seu dinheiro. Portanto, não troque um final de semana com os filhos ou um passeio no parque por horas extra de trabalho, certamente isso fará falta em algum momento da vida.

Tenha certeza que seus filhos e cônjuge ficarão muito mais felizes em ter a sua companhia durante o jantar em vez de receberem diversos presentes para suprir a sua ausência. A vida deve ser repleta de prazeres.

Seja uma pessoa mais participativa nos encontros familiares, valorize todos que estão ao seu redor e curta intensamente todo momento. Nunca deixe de lado a essência feminina e o brilho de viver, são características únicas desse universo que torna a mulher extraordinária.

Não dê o ano como terminado!

por: Thais Marques

Esse post não tem nada a ver com se culpar por não ter feito tudo o que era necessário no ano que passou. Pelo contrário: é para mostrar que todo dia é dia de recomeçar. <3

Mas que mania a gente tem de separar as realizações da vida por anos, não é? “2016 foi um ano difícil”, ou “2015 é que foi um ano bom”. Mas que bobagem! Até parece que a existência é feita de blocos e que, quando um termina, magicamente tudo se resolve no outro (ou piora, sei lá).

Viver é estar numa roda com início, meio e fim (ou seria recomeço?). Cada próximo segundo traz uma nova oportunidade – e se conecta com o anterior. Assim é que vai. Por isso, nem pense em dar o ano como terminado! Nada vai mudar se você e eu não mudarmos. E não é a possibilidade de um ano novo que vai nos transformar como num passe de mágica.

ano-novo

Eu sei, é meio chato ouvir isso porque parece algo realista demais. Quando era mais nova, tinha essa linha de pensamento padrão. Mas percebi que seria muito injusto ter apenas uma oportunidade anual de recomeço. E os outros meses, dias, horas e minutos? Algo não me parecia bem ao imaginar que, se errasse logo de cara, meu ano estava fadado a passar sem que eu não pudesse fazer nada.

Aliás, não é sobre controle – porque tem coisas que a gente simplesmente não pode controlar. É sobre tomar as rédeas do que é possível, daqueles sonhos que podem se tornar realidade dependendo única e exclusivamente de você. Quantos deles a gente deixa de lado quando se vê engolida pela vida?

Ontem mesmo sentei e coloquei tudo no papel. Mas não as coisas obrigatórias e necessárias, porque essas já estão internalizadas e eu sei que preciso cumprir. Me permiti viajar em pequenas construções diárias de resultados imediatos ou em longo prazo. E isso me fez lembrar de que a única responsável por ver essas sementes brotarem sou eu mesma.

Repito: não dê o ano como terminado. Dê a cada momento seu devido valor – e parta para a ação sempre que puder!

 

*Matéria original do blog Coisas de Diva (http://www.coisasdediva.com.br/2016/12/nao-de-o-ano-como-terminado/)