9 looks para já começar a pensar no réveillon

O réveillon está praticamente aí, e a gente já começou a ir atrás de looks incríveis pra pular as sete ondinhas. E, como manda a tradição, é hora de abusar do branco, do nude, das peças metalizadas e do dourado, produções neutras que não deixam o glam de lado. Mas tudo depende de onde você vai passar a virada, quem escolheu a praia como destino, pode apostar nas batas, nos vestidos longos e em muita rasteira pra deixar o look despojado, mas pra quem vai se jogar em uma festa mais chic, é hora de abusar dos vestidos mais estruturados, dos croppeds e do salto poderoso.

E, vamos combinar, tem que se dedicar na produção do Ano Novo, até porque a gente celebra um ano novinho cheio de oportunidades. Dá pra criar looks incríveis pra todos os gostos, as mais básicas agradecem o branquinho de sempre, e as mais ousadas aproveitam pra tirar aquele vestido incrível glamuroso do armário. Pra te inspirar a gente separou 9 looks pra você curtir o réveillon com muito estilo. Confere aí:

 

As calças culotte ficam incríveis com os tops cropped. Aposte em tons neutros.

Camila Coelho

 

O vestido branco reto é curinga. Dá pra deixar o look básico com acessórios discretinhos ou dar um up com maxi acessórios.

Camila Coutinho

 

O cinto poderoso deixa o look branco mais estiloso! Combine com uma sandália mais básica.

Chiara Ferragni

 

O vestido longo é incrível e dispensa vários acessórios. Ele também é perfeito pra todas as ocasiões, dá pra usar na praia e naquela festa que pede uma produção mais chic.

Marina Ruy Barbosa

 

Aposte em acessórios de palha pra deixar o look com a cara do verão.

sandália palha

 

As batas são a cara da praia. Aposte com o short branco e acessórios basiquinhos.

bata

 

A bota deixa o vestido cheio de estilo. É uma alternativa pra fugir do clássico rasteira ou sandália.

bota camurça

 

A choker deixa a produção, que tinha tudo pra ser mais romântica, poderosa!

bota cinza

 

As peças ciganinhas, que deixam o ombro de fora, são perfeitas para o réveillon. Dá pra usar muito na praia também!

vestido ombro a ombro

 

 

*Matéria original do blog Steal the Look (http://stealthelook.com.br/9-looks-para-ja-comecar-a-pensar-no-reveillon/)

Como ser mais produtivo no trabalho

Foto: Pluga.co

Nos dias atuais, movidos a rapidez das informações e a praticidade dos smartphones – e especificamente no Brasil, com a crise econômica – não ser produtivo, pode te custar o emprego e a estabilidade financeira. E diferente do que muitos pensam, ser produtivo, não é ter uma lista de tarefas enorme e reclamar que não conseguiu fazer tudo no mesmo dia. É justamente o contrário, como explica a coach em alta performance, Patrícia Marinho.

“Se todos nós, teoricamente, temos as mesmas 24h, não é motivo de orgulho dizer que ficou tão ocupado e não conseguiu terminar as obrigações do dia. Produtividade não é somente estar atarefado. Aliás, um dos inimigos da produtividade, é a multitarefa. Quando você se dedica a uma obrigação de cada vez, o exercício é muito melhor, e logo, também os resultados. Ocupar é fazer várias coisas que não te levam a lugar nenhum, e produzir é ter ações concretas e práticas que te levará ao seu objetivo”, comenta a profissional. Pesquisadores da área, afirmam, que a justificativa é o cérebro não conseguir se concentrar em duas atividades cognitivas ao mesmo tempo.

De acordo com Patrícia, respeitar os limites do organismo, também é crucial para gerar bons resultados “Lógico que, às vezes, acontece, mas fazer da sua rotina trabalhar mais de 8h por dia, sem parar, não é saudável. As horas de sono e o tempo para relaxar diminuem, o stress acumula, e isso faz com o que o rendimento no trabalho caia consideravelmente. Além disso, trabalhar à base de café, para se manter acordado, também compromete o raciocínio lógico. Ser produtivo, corretamente, equilibra e melhora a vida”, explica.

Durante o trabalho, segundo a especialista, também é necessário, que algumas pausas sejam feitas. E oposto do que muitos chefes e líderes pensam, esses pequenos breaks, não atrapalham a produção, pelo contrário, motivam “O profissional pode ter o seu momento de pausa criativa, que é uma parada que fazemos para dar um ‘time out’ em nossa mente. Tomar um café, bater um papo com um colega, arejar, enfim – por uns 30 minutos. No entanto, essa pausa deve ser determinada pelo profissional, de acordo com suas necessidades, porque só assim, não afeta a produtividade. É de extrema importância, e muita gente não faz por medo de perder tempo, achando que a produtividade vai cair”, aconselha a coach.

Patrícia diz que alguns profissionais se ocupam de maneira assustadora, tentando resolver todas as demandas, e quando se dão conta, o dia já passou e surge a sensação de que nada foi feito. No entanto, a produtividade, quando ativada e praticada em seu melhor nível, acaba com esse sentimento de frustração diária “A produtividade também tem muito a ver com a motivação, o que é diferente de inspiração. A motivação vem de dentro. Se você sabe o que quer, para sua vida pessoal e profissional, sabe que está no caminho certo e está feliz em fazer o que você faz, a produção é muito maior. Muitas pessoas confundem as duas coisas. Dizer que um terceiro é sua inspiração, não quer dizer que você faz o mesmo que ele. O combustível para ser ativo e produtivo, vem de dentro”, finaliza.

 

Das passarelas para as ruas: tons de azul

DAS PASSARELAS PARA AS RUAS- TONS DE AZUL colaboradora alice ferraz tons-de-azul_01

blog camila coelho colaboradora alice ferraz saia-plissada_assinatura

Tradicionalmente, o Instituto Pantone traz em seu Fashion Color Report um preview com as cores que irão estampar as tendências do próximo ano. Para essa temporada, a publicação seguiu a tendência do “see now, buy now” e, com base nos últimos fashion shows, selecionou as cartelas que prevaleceram nas passarelas.
Entre os tons está o azul, responsável por inspirar não só tranquilidade, como também força e otimismo.
Um dos fatores na escolha da cor que mais me chamou atenção foi a ligação ao movimento genderless, que tem influenciado muito a moda nas últimas estações.
Uma das formas de abordar a tonalidade nas produções é apostar em composições monocromáticas. Camila Coelho recorreu à técnica do ton sur ton, trazendo o azul pastel na t-shirt Revolve e um tom mais escurecido na calça de cintura alta Zara. Nos detalhes, a cor também dá o tom na clutch Elen a Ghisellini.

DAS PASSARELAS PARA AS RUAS- TONS DE AZUL colaboradora alice ferraz tons-de-azul_02

DAS PASSARELAS PARA AS RUAS- TONS DE AZUL colaboradora alice ferraz tons-de-azul_05

Em versão descontraída, o jogo de sobreposição de tons foi usado por Alexander Wang, Stella McCartney, Michael Kors e Cèline em suas propostas para o Verão 2017, trazendo a casualidade do jeans misturada com outros tecidos, como o algodão e a seda.
Próximo ao denim, a tonalidade Niágara é versátil e ideal para contrapor a cartela pálida e suave por equilibrar jovialidade com o máximo de elegância.
Nas passarelas, o azul ganha abundância de tonalidades. Celeste, royal, cobalto, lápis são alguns exemplos que coloriram o mood da vez.

DAS PASSARELAS PARA AS RUAS- TONS DE AZUL colaboradora alice ferraz tons-de-azul_04

Enquanto Dries Van Noten ganha olhar vibrante, colocando a cor na posição de protagonista, a Maison Valentino combina o azul refrescante a tons fechados em looks mais elaborados.

DAS PASSARELAS PARA AS RUAS- TONS DE AZUL colaboradora alice ferraz tons-de-azul_03

Em Paris, a paleta coloriu a produção oversized da grife francesa Vetements. Com referência genderles, a alfaiataria maximizada ganhou recortes e aberturas estratégicas, trazendo os tons de azul no estilo utilitário.

DAS PASSARELAS PARA AS RUAS- TONS DE AZUL colaboradora alice ferraz tons-de-azul_06

Seja em versão sutil, como em tons profundos, o azul é capaz de destacar qualquer peça e trazer a elegância sob olhar jovem e moderno.
O azul ciano – uma tonalidade próxima ao gelo – foi minha escolha no dress code festivo para o casamento de Lalá Noleto. O meu vestido longo, da grife nacional Tanden, ganhou ainda mais sofisticação graças ao minimalismo a temporalidade da cor.

 

*Matéria original do blog Super Vaidosa – Camila Coelho, com guestpost por Alice Ferraz (http://camilacoelho.com/2016/11/17/das-passarelas-para-as-ruas-tons-de-azul/)